Black Blue Cab.png
Buscar

Vídeos Favoritos: a-ha | Take on Me

O vídeo que transformou um fracasso duplo em um sucesso mundial.



“A ideia por trás de um vídeo de sucesso é fazer visualmente algo que gerasse exposição suficiente para a música grudar na memória.”

Jeff Ayeroff


"Quando você vê tudo pronto, foi tipo uau!"

Mags Furuholmen


Andrew Wickham sabia que tinha um sucesso em suas mãos, mas considerando os dois fracassos anteriores, ele estava tentando descobrir o que fazer com o a-ha. Aproveitando que Jeff Ayeroff, diretor de criação da Warner Brothers Records, estava em Londres, marcou um encontro para apresentar a banda.

Ayeroff, que desenvolveu campanhas visuais para artistas como The Police e Rod Stewart, sentiu o potencial da nova versão e defendeu que a banda tivesse um novo vídeo para a versão regravada. Quando questionado sobre o vídeo original, ele disse "Não me lembro como o vídeos era...não distintivo. A ideia por trás de um vídeo de sucesso é fazer algo visualmente que gerasse exposição suficiente para a música grudar na memória”.

A primeira coisa que ele fez foi contratar Steve Barron, que já havia criado vídeos de sucesso para Toto, Thomas Dolby, Culture Club e Michael Jackson para dirigir o vídeo. Ao contrário do primeiro vídeo sem imaginação, que apenas mostra a banda cantando com um fundo azul, o novo teria um enredo conectado com a letra da música, tornando-se uma fantasia romântica. Mas isso não era suficiente para ele, ele imaginou o novo vídeo como algo nunca feito antes.

John Beug, um amigo de Ayeroff, mostrou a ele o curta-metragem de animação Commuter (que mais tarde se tornou a base de outro vídeo do a-ha, 'Train of Thought'), do time de marido e mulher Michael Patterson e Candace Reckinger. O curta usava uma combinação de animação / live-action através esboço a lápis chamada rotoscopia, na qual sobre a filmagem real é traçado desenhos quadro a quadro para dar aos personagens movimentos realistas. Ayeroff pagou ao casal para “não fazer nada a nenhuma outra gravadora”, e os trouxe para animar o vídeo filmado por Steven Baron.

Steven Baron filmou e editou o vídeo inteiro antes de entregá-lo a Patterson. O casal fez uma maratona de dezesseis semanas de desenho à mão, com aproximadamente 3.000 quadros sendo rotoscopeados. O produto final é visual e conceitualmente inovador, reunindo dois mundos distintos. Mas a força do vídeo não era apenas a técnica, era a história. Uma narrativa clara de um caso de amor entre dimensões, um conto de fadas de uma menina, em uma existência monótona, que foge para um mundo de fantasia, encontra seu herói e vive uma aventura fantástica.

O legado:


O vídeo de 'Take on Me' se tornou um dos vídeos musicais mais instantaneamente reconhecíveis e populares da história e levou a música ao topo das paradas em todo o mundo.

No MTV Video Music Awards de 1986, o vídeo de 'Take On Me' ganhou seis prêmios: Melhor Artista Novo em um Vídeo, Melhor Vídeo Conceito, Vídeo Mais Experimental, Melhor Direção em um Vídeo, Melhores Efeitos Especiais em um Vídeo e Escolha do Público. As seis vitórias do MTV Award deram à banda o dobro de vitórias que 'Thriller' de Michael Jackson e mais do que qualquer artista nos três anos de premiação combinados. Outros vídeos dirigidos por Steven Baron ('The Sun Always Shines on TV' do A-ha, 'Rough Boy' do ZZ Top e 'Money for Nothing' dos Dire Straits) ganharam outros cinco prêmios, colhendo 11 dos 16 prêmios daquele ano!

Com dezenas de versões cover em uma ampla gama de estilos, 'Take on Me', mais de 30 anos após seu lançamento, continua a ser uma das canções mais reconhecidas e tocadas no mundo. Em 17 de fevereiro de 2020, o videoclipe alcançou 1 bilhão de visualizações no YouTube, tornando-se a quinta música a atingir essa marca.



Curta, comente, compartilhe!


The Cure | Just Like Heaven: Como os mestres góticos escreveram uma das melhores canções de amor do pop moderno.

Toto | África: melodia melosa e emocional inspira adoração genuína ao longo de gerações.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo