Buscar

Lançamentos: Hotel – Renard

Marian Gold, vocalista do Alphaville, brilha cantando uma instigante letra no segundo single do Renard.




Devo confessar que torcia que ‘Heresy’, com os vocais frágeis e cheios de sentimento de Sarah Blackwood, se tornasse o segundo single do projeto (você pode ouvir a música em nossa playlist). Até porque, ‘Hotel’ parece uma escolha estranha para um single. Ultrapassando a marca de cinco minutos, sem refrão claro e com letras provocantes, a faixa dificilmente encaixa no conceito atual de uma música comercial.

A música tem um desenvolvimento lento. Uma introdução esparsa com strings distantes e um arpejo rítmico baixo abre espaço aos vocais de Gold. A entrega das letras é precisa, com tempo e intensidade que permitem que as seu significado se incorporem a nossa mente


“At the end of the floor lives a grey old man,

He rents with his son since many of years

He’s a junkie perhaps, pumped up with religion

Some call him god but I think it’s a joke

Some call him god

But I think it’s a joke.”

Não há refrão, em vez disso, uma parte B que age como um refrão falso e, a cada iteração, marca o ponto para uma mudança na intensidade. Na segunda parte A, temos o bumbo e uma guitarra, deixando claro que as coisas estão ficando sérias: isso é o paraíso ou o inferno?

“Two-three-seven gives rise for concern, don’t go in there for you never return

Sister Louise thought she was Salome, here she comes, jumping from the balcony

Here she comes

Here she comes

Here she comes….”

A repetição das últimas frases é cuidadosamente usada para aumentar a tensão e funciona perfeitamente.

Uma pequena pausa após a segunda parte B, estamos no olho do furacão, o anticlímax que te prepara para a mensagem final, o bumbo retorna na primeira entrega da última frase, quase enfatizando o destino do ouvinte/personagem, ganhando impulso em cada repetição e preparando-nos para o clímax que virá.

“Well, here’s one room I almost forgot, to me it’s an utmost exquisite spot

Some call it hell but I’d say it’s undue, this room, my dear, is reserved just for you

This room, my dear,

Is reserved just for you”

Reinhardt afirmou que Renard é sua obra mais pessoal, e a estranha escolha do single prova isso. Só podemos esperar que consiga quebrar as barreiras impostas por curadores de conteúdo com mentalidade comercial, tanto Reinhart quanto Gold são artistas talentosos e merecem mais divulgação.



Gostou? Compartilhe!


Notícias relacionadas:

© 2020 by Black / Blue Rock News

  • White Facebook Icon