Buscar

Lançamentos: Mourn – Assemblage 23.

A banda de Seattle oferece a trilha sonora perfeita para aqueles ansiosos de que o mundo volte ao normal.



Seguindo “Endure” de 2016, que entrou o Top 10 na parada de álbuns Dance da Billboard, o Assemblage 23 lança “Mourn”, seu nono álbum. Combinando expandido e combinando gêneros eletrônicos com temas intensamente pessoais, o novo álbum combina perfeitamente eletrônica dançante com letras íntimas e inspiradoras tornando-se um álbum de tirar o fôlego.

“This isn’t what I signed up for/this is misery”, afirma o vocalista Tom Shear na faixa de abertura “Epiphany”, estabelecendo imediatamente o tom. Sim, este é um disco do A23, é sombrio, é emocionante e é verdadeiro.

“Factory” muda o tom, pelo menos musicalmente, com abertura reminiscente de “The Meaning of Love” do Depeche Mode. A música é rápida, quase synthpop, mas a escuridão ainda está lá, com letras como “We do a great disservice to our young / And feign surprise to one day they became”, criticando o sistema educacional.

O álbum continua a evoluir através de “Bloom” e “Confession”, a segunda vez que reconheci uma influência do Depeche Mode, agora da era Black Celebration. “Dissonance” é outra pseudo música de pista de dança. “Welcome, Apocalypse” é uma triste lembrança de nosso tempo.

“Could've”, “Tragedy” e “This House is Empty” fecham o álbum combinando os climas darkwave do Assemblage 23 com letras intensamente pessoais, proclamando “Said my goodbyes / I cried an ocean / I’ll lick my wounds / In fairer climes…Burn it down / Burn it down”.

Você pode ouvir o teaser do álbum, que tem seu lançamento previsto para 11 de setembro, abaixo.

Gostou? Compartilhe!


#Assemblage23 #Darkwave #Mourn


Notícias relacionadas:

© 2020 by Black / Blue Rock News

  • White Facebook Icon