Buscar

Lançamentos: Muda | Berg Menezes

Atualizado: Jan 23

Teatral e instigador, novo vídeo do músico convida o espectador a embarcar em uma intensa e intimista viagem sobre mudança.



Mudança, transformação, metamorfose. Mudar dói, corrói, mas traz de volta a vida e a liberdade. Esse é tema sobre o qual Berg Menezes constrói “Muda”, seu novo vídeo. A faixa faz parte do álbum “Qual é a Sua Revolução?”, lançado em 2018.


Se na canção, o compositor brinca com os significados do título – usando “muda” (verbo mudar; planta ainda germinando; a pessoa calada) – para falar sobre transformações, evoluções e superações internas, o clipe expande ainda mais esse conceito, nos convidando a embarcar em uma jornada audiovisual de emoções, através de uma performance teatral catártica das atrizes Samanta Sanford e Larissa Montenegro.


Para a missão de dar vida a obra, Berg convidou a artista e produtora Thaís Paz, que foi responsável pela criação, roteiro e direção do vídeo. Thaís conta que, apesar do conceito visual se conectar com letra da música, quer deixar que cada espectador tenha sua própria interpretação: “O meu objetivo central com essa proposta é deixar em aberto. Eu quero que quem feche a Gestalt da compreensão seja quem escute. Cada um pode ter a interpretação que lhe couber. Não quero ‘entregar’ as coisas de mão beijada”.


A comunicação também é bastante relevante nesse trabalho. O novo clipe de Berg Menezes fala de sair do lugar, de se comunicar e de como é preciso quebrar silêncios e opressões que nos sufocam dia após dia. Mas para além do tema em si, o músico segue com a iniciativa de disponibilizar, além das legendas, a tradução em LIBRAS, para tornar sua obra acessível. "Fiz essa música muito antes de começar a trabalhar com LIBRAS, mas desde que começamos com o projeto, buscamos acessibilizar o máximo de conteúdo possível. E o clipe não poderia ser diferente, já que a comunicação é uma das suas essências”, conta o cantor.


Berg Menezes nos entrega mais uma obra de arte que merece não só ser vista, mas também sentida, da forma mais pessoal e interior possível, sem moderação!


O artista:


Atuando na cena cearense há mais de 10 anos, Berg Menezes participou das bandas Relicário e Os Coadjuvantes, e a partir de 2011 começou sua carreira solo. Neste período lançou quatro trabalhos: os EPs “Imperfeito” (2013) e “Vagabundo” (2014). Em 2016 saiu “Pedra” (2016), seu primeiro álbum, seguido por “Qual é a Sua Revolução?” em 2018, viabilizado por uma campanha de crowdfunding.


Em “Qual é a Sua Revolução?”, Berg, ao lado dos músicos Artur Guidugli (percussão e vocais), Álvaro Abreu (bateria), Daniel Calvet (baixo e vocais) e Pedro de Farias (guitarra), apresenta canções que falam sobre dualismos e conflitos, sejam pessoais, sociais ou políticos. O álbum é marcado por arranjos fortes e marcados pela sonoridade de guitarras e experimentações sonoras, apostando também na música percussiva e no poder dos arranjos vocais.


Berg Menezes também participou de dois grandes tributos a artistas nacionais: “O Mundo Ainda Não Está Pronto – Tributo ao Pato Fu”, gravando a música “Um Ponto Oito” e “Das Verdades que Eu Sabia”, em homenagem à carreira de Guilherme Arantes, onde fez uma releitura do sucesso “Meu Mundo e Nada Mais”


Em 2019, Berg lançou um remix da música “A Cura”, feita pelo produtor Matheus Brasil, e também o clipe de “Saia Dessa Ilha”, gravado na passagem que o cantor fez pela Irlanda. Além disso, no fim do ano emplacou uma mini-turnê na cidade de São Paulo, onde participou do programa de Youtube “Release Showlivre” e realizou dois shows. Já em 2020, lançou três videoclipes e segue produzindo diversas apresentações virtuais, durante a pandemia.


Gostou? Compartilhe!


Notícias relacionadas:

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2020 by Black / Blue Rock News

  • White Facebook Icon